Notícias – Universidade Iguaçu

10 boas notícias sobre o coronavírus

Uma pandemia é a transmissão e contaminação eficaz e contínua em mais de 3 regiões geográficas distintas.

Porém, além da pandemia do coronavírus, estamos vivenciando também a pandemia do medo. Por ser um vírus ainda desconhecido de muitas formas, a população mundial está em pânico, o que vem sido piorado pelas notícias falsas e a divulgação do assunto 24h por dia em todos os meios de comunicação.

De acordo com a matéria publicada Ignácio López-Goñi, Professor de Microbiologia da Universidade de Navarra no The Conversation, o coronavírus “não é sinal de morte”, na maior parte dos casos.
O pesquisador afirma ainda que “nunca estivemos tão bem preparados para combater uma pandemia”.

Vamos então às boas notícias sobre o tema, de acordo com Ignácio:

1- Já sabemos quem é

No caso da AIDS, o vírus foi descoberto em junho de 1981 e somente dois anos depois foi possível identificar o vírus responsável pela doença.

Já o coronavírus, teve uma identificação muito rápida. O primeiro caso foi diagnosticado em 31 de dezembro de 2019 e no dia 7 de janeiro de 2020 a China já havia identificado o vírus.

Sabemos que se trata de um vírus altamente mutável, do grupo 2B da família SARS. A doença recebeu o nome de COVID19.

2- Já sabemos como detectá-lo

Desde o dia 13 de janeiro já está disponível para o mundo inteiro o teste de detecção do vírus. De acordo com Ignácio, este teste está sendo constantemente aperfeiçoado, tendo sua sensibilidade e eficácia avaliadas.

3- A situação da China está melhorando

As medidas de controle adotadas pela China estão dando excelentes resultados. Os números de casos estão diminuindo a cada dia e hospitais provisórios já puderam ser fechados. Outros países como Coreia do Sul e Singapura também estão tendo maior controle dos casos diagnosticados.

4- 80% dos casos são considerados leves

A doença apresenta sintomas leves em 81% dos casos e em 14% pode causar pneumonia grave. Para pacientes abaixo de 40 anos, a taxa de mortalidade é de 0,2%.

5 – Existe cura

A mídia vem anunciando o crescimento dos casos confirmados e o número de mortes. Apesar de ainda serem números assustadores e que precisam ser controlados rapidamente, Ignácio afirma que há 13 vezes mais casos de cura do que de morte referentes ao coronavírus. Ele afirma ainda que esta média cresce a cada dia.

6- Menores de idade possuem menos chances de contaminação

Apenas 3% dos casos diagnosticados foram de crianças, sendo este grupo portador de sintomas tão leves que passam despercebidos.

7- O vírus é facilmente inativado

A maneira mais fácil de inativar o vírus é lavando as mãos com água e sabão a todo momento. Utilizar álcool gel quando não há possibilidade de lavar as mãos também é considerado eficaz.

Em superfícies, o vírus é inativado em apenas um minuto ao entrar em contato com álcool a 62-71%, peróxido de hidrogênio (água oxigenada a 0,5%) ou hipoclorito de sódio (alvejante a 0,1%).

8- Mais de 600 artigos científicos já estão disponíveis

Os trabalhos tratam de vacinas, epidemiologia, tratamentos, genética, filogenia, diagnósticos e tratamentos.

9- Já existem vacinas sendo testadas em todo o mundo

Diversas empresas já estão desenvolvendo vacinas. Recentemente os EUA já anunciaram o início da fase de testes em humanos. Já a Espanha está trabalhando em vacinas contra o coronavírus há vários anos.

10- Antivirais estão sendo desenvolvidos

Mais de 80 ensaios clínicos estão em desenvolvimento. De acordo com Ignácio, “antivirais foram utilizados para outras infecções e sabemos que são seguros.”

Agora que já temos boas notícias sobre o COVID19, que tal continuarmos a evitar o contágio tomando as devidas medidas de precaução, buscando não gerar ainda mais pânico? Compartilhe essa matéria com seus amigos e familiares e vamos juntos aumentar a conscientização da população!